Notícias

Rafael Vasconcelos - Candidato à Liderança da North Chamber of Commerce

O jovem gestor Rafael Vasconcelos pretende assumir as rédeas da North Chamber of Commerce (Câmara do Comércio de Barlavento – CCB). No entanto acredita que a eleição para a presidência da CCB será disputada com uma lista adversária integrada por elementos da actual direcção encabeçada pelo jurista Belarmino Lucas. Pelas informações que diz dispor, é muito provável que haja apenas mudanças de algumas pedras na equipa que tem vindo a gerir os destinos da CCB nos últimos anos.

O atual C.E.O. da firma Vasconcelos Lopes sente um grande desalento e descontentamento por parte dos associados dessa câmara no tocante à gestão desse organismo representativo do empresariado da região Norte do arquipélago. Segundo Rafael Vasconcelos, o nível de insatisfação é forte porque vários associados sentem que a CCB está “cristalizada”, sem o dinamismo esperado e com um défice na comunicação com os seus membros.

“A opinião não é nossa, mas sim genérica do empresariado Norte. Fica evidente que precisamos de uma câmara mais pro-activa e representativa dos interesses de cada um dos membros associados. Cada situação de um sócio deve ser analisada de forma isolada”, diz Vasconcelos, realçando que o nível de insatisfação pode ser medido pela taxa de sócios inactivos ou mesmo activos desinteressados que constataram que não têm usufruído da pertença à CCB.

Rafael Vasconcelos ilustra que a situação da pandemia que tem levado várias empresas a um enorme esforço de sobrevivência, no entanto, prossegue, de que o papel da CCB tem ficado muito aquém do desejado e não representam a voz do empresariado. Em contraponto, a Câmara de Sotavento tem estado mais dinâmica repassando dados essenciais aos seus membros”, compara.

As eleições para a direcção da CCB deviam ter acontecido em Março, mas foram adiadas devido a pandemia da Covid-19. Ainda a data da próxima assembleia-geral não foi anunciada, mas pode acontecer a qualquer momento, o que leva Rafael Vasconcelos a estar já no terreno. Neste momento já tem uma lista constituída, mas que pode sofrer alteração.

Como explica, decidiu concorrer à presidência da CCB após reflexão sobre o seu percurso e mais valias alcançadas, e, em conversas tidas com diversos empresários, parceiros e amigos “optimistas”, “colaborativos” e “cooperativos” o momento seria certo para gerar mudanças na CCB.

Segundo esse candidato, os factores que nortearam esse posicionamento gravitam em torno de três eixos fundamentais: gerar uma maior e mais eficiente interacção entre a CCB e o mundo empresarial, seus associados em particular; alargar a base de participação a todo o tecido empresarial – rompendo com a imagem instalada de uma organização cristalizada e direccionada prioritariamente a uma elite, criar condições para uma acção verdadeiramente dinâmica e instigadora em que Câmara seja chamada a desempenhar a função de apoiar, de facto, na criação de novas empresas, tornando funcional a já instituída Incubadora de Empresas.

A candidatura terá como linha orientadora o lema “Novo Rumo /TED – Tecido Empresarial Dinâmico”, um projecto que, diz Rafael Vasconcelos, conjuga “experiência” e “juventude” num único propósito: contribuir de forma efectiva para o desenvolvimento económico da região Norte de Cabo Verde.